+55 (11) 2564.7471
ISO 9001 req. 6.1 Planejamento do SGQ_ ações para tratar riscos e oportunidades - Q-MAX DO BRASIL - Auditoria, Assessoria e Capacitação

ISO 9001 req. 6.1 Planejamento do SGQ_ ações para tratar riscos e oportunidades

Gisberto Werninghaus  |  ISO, Nova ISO, 9001:15  |  terça-feira, 7 de julho de 2015

6.Planejamento do Sistema de Gestão da Qualidade

 

6.1Ações para Tratar os Riscos e Oportunidades

6.1.1 Quando do planejamento do Sistema de Gestão da Qualidade, a organização deve considerar questões referenciadas em 4.1 "contexto da organização e sua compreensão" e os requisitos referenciados em 4.2 "compreenção das necessidades e expectativas das partes interessadas" e determinar os riscos e oportunidades que precisam ser abordados para:

  1. dar segurança para que os resultados do Sistema de Gestão da Qualidade, possam ser atingidos de acordo com os resultados esperados;
  2. aumento dos efeitos desejaveis
  3. prevenção ou redução de efeitos indesejados;
  4. realizar a melhoria contínua.
  5. alcançar a melhoria

Até aqui razoavelmente fácil, volte para o seu item 4.1 e 4.2 e faça uma lista do contexto e das necessidades e expectativas das partes interessadas, uma vez listado avalie o risco de cada item quanto a ele ser negativo E positivo! Chamaos a atenção para que os dois tipos de risco sejam identificados o negativo normalmente chamado de risco e o positivo normalmente chamado de oprtunidade. Não esqueçam de levar em consideração os itens de a. até e..

6.1.2 A organização deve planejar:

  1. ações para tratar os riscos e oportunidades;
  2. como também:

1) integrar e implementar ações em seus processos do Sistema de Gestão da Qualidade (ver 4.4 SGQ e seus processos);

2) avaliar a eficácia dessas ações.

Ações feitas para tratar os riscos e oportunidades devem ser proporcionais ao impacto potencial sobre a conformidade de produtos e serviços.

NOTAs:
Opções para enfrentar os riscos, podem incluir: evitar os riscos, assumir os riscos a fim de buscar uma oportunidade, eliminar a fonte de risco, mudar a probabilidade ou consequências, dividir o risco, ou assumir o risco por tomada de decisão.

Oportunidades podem levar à adoção de novas práticas, lançamento de novos produtos, abertura de novos mercados, abordagem de novos clientes, construção de parcerias, uso de novas tecnologias e outras possibilidades desejáveis e viáveis para abordar as necessidades da organização ou de seus clientes. 

 

Como identificar riscos e oportunidades

 

6.1 Ações Para enfrentar OS Riscos e Oportunidades

6.1.1 A intenção desta subseção é garantir o planejamento dos Processos e do Sistema de Gestão da Qualidade, a Organização determina os sue Riscos e Oportunidades e Planos de ações para desenvolvê-los. Sua finalidade é evitar não-conformidades, incluíndo saídas e entradas não-conformes, e determinar oportunidades que possam aumentar a satisfação do Cliente ou atingir Objectivos de Qualidade da Organização.

Ao determinar os Riscos e Oportunidades para o Sistema de Gestão da Qualidade, assim como questões externas e Internas (ver ISO 9001: 2015, 4.1), requisitos das partes interessadas relevantes (versão ISO 9001: 2015, 4.2) devem ser considerados .
Os exemplos de Riscos para o Sistema de Gestão da Qualidade não vai atingir seus objectivos incluem falha de Processos, Produtos e Serviços para satisfazer como suas necessidades, ou a Organização não alcançar a Satisfação do Cliente. 

Exemplos de Oportunidades incluem o potencial para identificar novos Clientes, para determinar a necessidade de novos produtos ou serviços e colocá-los no mercado, ou para determinar a necessidade de revisão ou substituição de Processo pela introdução de novas tecnologias, ou a fim de torna-la mais eficiente.

Ao examinar suas oportunidades, a Organização deve primeiro determinar e avaliar os riscos potenciais para o Sistema de Gestão da Qualidade que estão Associados; os resultados devem ser usados quando da tomada de decisões sobre se deve ou não implementá-las.

Para ISO 9001: 2015, 6.1.1, itens a) a d), para determinar seua Riscos e Oportunidades, a Organização deve e se concentrar em:

a) Ter confiança que o Sistema de Gestão da Qualidade pode atingir o seu resultado (s) que se destina;

b) Reforçar os efeitos desejáveis, e a criação de novas possibilidades (atraves da melhoria da eficiência de suas atividades, desenvolvimento ou aplicação de novas tecnologias, etc.);

c) Prevenir ou reduzir os efeitos indesejáveis (por meio da redução (mitigação) de risco ou ações preventivas);

d) Alcançar um melhoria de garantir produto e conformidade de serviços assim como aumentar a satisfação do cliente.

Isto é, deve adoptar uma abordagem de pensamento baseada no risco e deve a Organização considerar uma aplicação desta abordagem para os Processos necessários para o seu Sistema de Gestão da Qualidade.

Não há nenhuma exigência na ISO 9001 para usar o gerenciamento de risco formal (em conformidade com a ISO 31000) na determinação e tratamento dos Riscos e Oportunidades. Uma Organização pode escolher os métodos que se adequam às SUAS Necessidades. IEC 31010 fornece uma lista de ferramentas de avaliação de Risco e técnicas que podem ser considerados, dependendo do contexto da Organização. (Brainstorming, Entrevistas estruturadas, Delphi, Lista de verificação, análise preliminar de perigo, Estudos de perigos e operabilidade, Anãlise de perigos e pontos críticos de controle, avaliação de risco ambiental, Técnica estruturada "e se", Análise de cenário, Análise de impactos no negocio, Análise de causa raiz, Análise de efeito e causa "FMEA", Análise de árvore de falhas, Análise de árvore de eventos, Análise de causa e conseqüência, Análise de causa e efeito, Análise de camadas de proteção, Árvore de decisões, Análise de confiabilidade humana, Análise "Bow Tie" (gravata borboleta), Manutenção centrada em confiabilidade, análise de Markov, Simulação de monte Carlo, Estatística e redes de Bayes, Curvas FN, Indices de risco, Matriz de probabilidade / conseqüência, Análise de custo / benefício, Análise de decisão de multicritérios (MCDA). Ao determinar Riscos e Oportunidades, a Organização pode considerar a utilização das saídas de técnicas acima e ainda SWOT; Modo de Falha, Efeitos e Criticidade Análise (FMECA); Análise de perigos e Pontos Críticos de Controle (HACCP). 

Cabe à Organização decidir quais metodos ou ferramentas que ela deve usar. Abordagens mais simples incluem técnicas como o brainstorming, questões estruturados  e Matriz de probabilidade.

A aplicação do pensamento baseada no Risco também pode ajudar uma Organização a desenvolver uma cultura pró-ativa e preventiva, centrada em fazer coisas melhor e melhorar a forma de como o trabalho é feito.

Ha varias situações em que os Riscos e Oportunidades devem ser considerados; exemplo de estratégia: gestão de revisões, auditorias Internas, diferentes tipos de reuniões sobre a qualidade, reuniões para definir Objetivos da Qualidade, como etapas de planejamento para a concepção e desenvolvimento de novos produtos e serviços, e os estágios de planejamento para processos de produção.

6.1.2 A intenção desta subseção é garantir que a Organização planeje ações para resolver seus Riscos e Oportunidades determinados (ver ISO 9001: 2015, 6.1.1), implementar ações, analise e avaliação da eficácia das medidas tomadas. Como ações devem se basear no impacto potencial sobre a conformidade de produtos e serviços ou na satisfação do Cliente, e precisam ser incorporados tanto no seu Sistema de Gestão da Qualidade e Processos como apropriado. Por Exemplo: se a Organização tem um único provedor (fonte) de matéria-prima crítica, ele deve então considerar e investir no desenvolvimento de uma nova fonte ou assegurar o fornecimento desta matéria prima.

Como ações que uma Organização pode tomar para lidar com os Riscos vai depender da natureza do Risco, por Exemplo:

a) evitar o Risco, por não execução do Processo em que o Risco pode ser encontrado;

b) eliminando o Risco, por exemplo, usando procedimentos documentados para ajudar as pessoas com menos experiencia na Organização;

c) correr o Risco de prosseguir uma Oportunidade, como o investimento em novos equipamentos de capital para lançar uma linha de produtos em que o retorno sobre o investimento é desconhecido;

Exemplo de ações para abordar como o Oportunidades incluem adoção de novas tecnologias e buscando novos Clientes ou Mercados.

d) partilha o Risco, por exemplo, ao trabalhar com o Cliente para facilitar a compra antecipada de materias-primas, quando os níveis de produção são desconhecidos;

e) Tomar nenhuma Ação, em que a Organização aceita o Risco em si, base com nenhum de seu potencial efeito ou o custo da ação necessaria.

A Organização pode considerar a necessidade de informações documentadas sobre os Riscos e Oportunidades, tanto para seu Sistema de Gestão da Qualidade e de seus Processos (ver ISO 9001: 2015, 4.4.1).

Q-MAX DO BRASIL
+55 (11) 2564-7471
Criação:
Desenvolvimento:
© 2015 Q-MAX DO BRASIL. All Rights Reserved.